BAIXE O APLICATIVO E OUÇA PELO CELULAR E TABLET

RADIOS NET

POPUP MODERNO

Player Moderno PopUp

ESCUTAR NO CELULAR

BAIXE O APLICATIVO E OUÇA PELO CELULAR E TABLET

Ouça Nossa Rádio Ao Vivo - CX Radio

PARTICIPAÇÃO, OPINIÃO, AJUDAR.

GRAVAÇÃO DE PROPAGANDA, CHAMADAS.

SALGADOS D' ALINE

Internet Banda Larga ConectMais

DEPOSITE UMA AJUDA

DEPOSITE UMA AJUDA
SEJA MANTENEDOR DESTA OBRA

Parceiros

KEROS LANCHES

KEROS LANCHES
Keros Lanches em Cidade Pomar Serra - Es.

APOIAMOS O PROJETO JESUS É VIDA

QUERO AJUDAR

QUERO AJUDAR
Ajude-nos com está obra

CONTADOR DE OUVINTES

Total de visualizações de página

SOBRE NOS

Localizada em Cidade Pomar na Serra, no estado do Espírito Santo, a Rádio Aba Pai está no ar há mais de 10 anos. Sua programação inclui variedades musicais, entretenimento e informação e dirige-se a ouvintes de várias classes, credos e raças.

domingo, 12 de abril de 2020

Lição 3 - Eleição e Predestinação


Lições Bíblicas do 2° trimestre de 2020 - CPAD | Classe: Adultos | Comentarista: Pr. Douglas Baptista | Data da Aula: 19 de Abril de 2020
Texto Áureo
"Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor, e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade." (Ef 1.4,5)

Verdade Prática
Segundo a sua presciência, Deus elegeu e predestinou para a salvação os que creriam e perseverariam na fé em Cristo Jesus.
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda -1 Pe 1.2
Fomos eleitos segundo a presciência de Deus
Terça -1 Tm 2.4
Deus oferece a salvação a todos, mas nem todos a recebem
Quarta-1 Co 10.12
Os eleitos devem vigiar para não cair e perderem a salvação
Quinta-Rm 8.30
Apenas os eleitos em Cristo foram predestinados
Sexta - Rm 8.28,29
A predestinação não é dupla, pois ela diz respeito apenas às dádivas da salvação
Sábado-Ef 2.4-8
A salvação pela graça provém do amor de Deus

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Efésios 1.4-12
4       - como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis diante dele em amor,
5       - e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade,
6       - para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado.
7       - Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça,
8       - que Ele tornou abundante para conosco em toda a sabedoria e prudência,
9       - descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo,
10     - de tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra;
11      - nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade,
12      - com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós, os que primeiro esperamos em Cristo.

HINOS SUGERIDOS: 68,81,430 da Harpa Cristã

OBJETIVO GERAL
Informar que Deus soube de antemão, por meio de sua presciência, quais pessoas creriam e que, em Cristo, seriam predestinadas a receber bênçãos espirituais.




OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópo.

I - Esclarecer a diferença bíblica entre eleição e predestinação;
II - Explicar como ocorreu a eleição divina desde antes à fundação do mundo;
III - Constatar que a predestinação bíblica retrata as bênçãos concedidas aos eleitos.

• INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Eleição e predestinação são termos importantes no estudo sobre a doutrina da salvação. Por isso é preciso estudá-los detidamente afim de apresentar uma aula com bom embasamento doutrinário no sentido de edificar a vida dos nossos alunos. A doutrina da Eleição em Cristo é gloriosa. Nele, fomos eleitos para a salvação e predestinados a desfrutar das mais ricas bênçãos espirituais. Que essa maravilhosa certeza seja uma verdade no coração dos nossos alunos. Que cresçamos mais no conhecimento da Palavra de Deus e na maturidade da fé.

INTRODUÇÃOA eleição e a predestinação são termos importantes na compreensão da doutrina da salvação. Esses vocábulos ligados entre si elucidam o plano divino de salvar os pecadores. Nesta lição abordaremos os conceitos bíblicos e a interpretação pentecostal referente à eleição e à predestinação.

PONTO CENTRAL
A eleição é segundo a presciência de Deus.

I - ELEITOS PARA UMA VIDA SANTA E IRREPREENSÍVEL

A dádiva da eleição precede a nossa existência. Antes da fundação do mundo. Deus planejou salvar e capacitar para uma vida de santidade os que Ele elegeu de antemão.

1. A Eleição divina.
Eleição traz a ideia de escolha. Aos Efésios (1.4), Paulo menciona três aspectos dessa escolha:
(1) Em quem fomos escolhidos? Em Jesus, por isso ela é Cristocêntrica;
(2) Em que tempo se deu essa escolha? 0 tempo é dito como "antes da fundação do mundo";
(3) E qual a finalidade? Para que fôssemos "santos e irrepreensíveis". Donald Stamps, editor da Bíblia de Estudos Pentecostal, afirma que a eleição de pessoas ocorre somente em união com Jesus Cristo e que ninguém é eleito sem estar unido a Cristo pela fé. Nossa Declaração de Fé assevera que Deus elegeu a Igreja desde a eternidade, antes da fundação do mundo, segundo a sua presciência (1 Pe 1.2).

2. As condições da eleição.
A Bíblia de Estudo Pentecostal ensina que a eleição para a salvação em Cristo é oferecida a todos (Jo 3.16; 1 Tm 2.4-6), e torna-se uma realidade para cada pessoa de acordo com seu prévio arrependimento e fé (2.8; 3.17). Entretanto, esse meio não é meritório e ninguém pode cumpri-lo sem a graça de Deus. Desse modo, fomos eleitos por iniciativa divina por causa da graciosa Obra de Cristo e não pelas nossas obras (2.8-9).

3. Vida Santa e irrepreensível.
Paulo enfatiza que a eleição tem a finalidade específica de sermos "santos e irrepreensíveis diante dEle" (1.4). Nesse aspecto, o vocábulo grego hagios (santo) significa "separado do pecado" (1 Pe 1.15,16); o adjetivo grego amõmos (irrepreensível) expressa algo "sem defeito" ou "inculpável" (Fp 2.15). Os termos apontam para a santificação, isto é, o mais alto padrão ético e moral de vida para agradar a Deus, que nos elegeu em Cristo (5.1-3).

4. A nova vida dos eleitos.
O tema é apresentado com exortações contra a velha conduta, tais como: mentira, furto, palavras torpes, amargura, ira e cólera (4.22,25, 28,29,31). E ainda severas advertências contra a fornicação, impureza, avareza e embriaguez (5.3,15,18). A finalidade é apresentar a Deus uma "igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga..., mas santa e irrepreensível" (5.27). Não obstante, somente o Espírito Santo capacita o crente para esse novo estilo de vida (Gl 5.22-25). Trata-se, portanto, de um processo contínuo de santificação até a glorificação final no dia de Cristo (2 Co 3.18).

SÍNTESE DO TÓPICO I
A eleição ocorre por iniciativa do próprio Deus, por causa da Obra de Cristo, sem mérito humano.

SUBSÍDIO DIDÁTICO-PEDAGÓGICO

O que é Eleição? Quais as condições da eleição bíblica? O que se espera da nova vida dos eleitos? A necessidade de se ter uma vida santa e irrepreensível é um dos propósitos da eleição? Essas são algumas perguntas que você pode fazer para introduzir a lição, mais especificamente, o primeiro tópico. O tema desta lição é muito importante para uma compreensão bíblica adequada acerca do desdobramento do milagre da salvação na vida do crente. Por isso, prepara-se para essa aula e, com o auxílio das perguntas anteriores, estimule a classe a refletir sobre a importância do assunto. Deixe claro que Deus nos elegeu em Cristo para a salvação, bem como para viver uma vida santa e irrepreensível.

II - PREDESTINADOS PARA FILHOS DE ADOÇÃO

A palavra "predestinar" mostra que o destino dos eleitos foi feito na eternidade.

1. A predestinação.
O termo grego proorizõ, traduzido como predestinar (1.5a), é formado pelo vocábulo orizõ que significa "determinar" e pela preposição pro que indica algo feito "antes", ou seja, predestinar significa literalmente "determinar antes". A Bíblia de Estudo Pentecostal esclarece que a predestinação se aplica aos propósitos de Deus inclusos na eleição. Que a eleição é a escolha feita por Deus, "em Cristo", de um povo para si mesmo (1.4), e que a predestinação abrange o que acontecerá ao povo escolhido por Deus (1.5). Por conseguinte, nossa Declaração de Fé ensina que a predestinação dos salvos é precedida pelo conhecimento prévio de Deus daqueles que diante do chamamento do Evangelho recebem a Cristo como seu Salvador pessoal e perseveram até o fim (Rm 8.29,30). Logo, foi vontade de Deus reconciliar os pecadores e torná-los seus filhos (1.5b).

2. Filhos por adoção.
Paulo é o único escritor do Novo Testamento que emprega o termo "adoção" (Rm 8.15,23; 9.4; G14.5; Ef 1.5). Essa prática não fazia parte do sistema legal judaico, mas era comum entre os romanos e perfeitamente conhecida entre os gregos. Assim, o apóstolo enfatiza que foi agradável a Deus inserir, no plano da salvação, a adoção dos eleitos como filhos "segundo o beneplácito da sua vontade" (1.5b). Ele ainda assinala que o amor foi o que moveu o Pai a nos adotar (2.4,5). Se noutro tempo éramos estranhos e inimigos de Deus, agora estamos reconciliados com Ele em Cristo e somos Seus filhos (Cl 1.21; Rm 8.17). Essa posição nos é imerecida, contudo, aprouve ao Pai fazê-la assim (Mt 11.26).

3. Os privilégios da adoção.
Deus criou o ser humano para estar em comunhão com Ele, mas o pecado rompeu com essa dádiva (Gn 1.26; 3.23,24). Entretanto, em Cristo, o Pai reconciliou-se com os homens, adotando os escolhidos (1.5). Nesse sentido, o apóstolo Paulo usa uma analogia da adoção na sociedade romana, em que o filho adotado recebia o direito ao nome e aos bens de quem o adotava. Igualmente, na filiação divina. Deus predestinou as bênçãos de um novo nome e de uma nova imagem - a imagem de Cristo -aos eleitos (Rm 8.29; Ap 2.17). Então, Deus concede a redenção e a remissão de pecados (1.7,8) e restabelece a comunhão com o pecador, dando-lhe o direito de clamar "Aba, Pai" (G14.6), isto é, o direito de ter intimidade com o Pai. Isso significa que passamos a ser herdeiros de Deus e coerdeiros de Cristo (Rm 8.17), das promessas a Abraão (Gl 3.29) e da vida eterna (Ef 3.6; Tt 3.7). Tendo sido aceitos por Deus, fomos transformados em filhos para Seu louvor e glória (1.6).


SUBSÍDIO TEOLÓGICO
A predestinação genuinamente bíblica diz respeito apenas à salvação, sendo condicionada à fé em Cristo Jesus, estando relacionada à presciência de Deus. Portanto, a predestinação dos salvos é precedida pelo conhecimento prévio de Deus daqueles que, diante do chamamento do Evangelho, recebem a Cristo como o seu Salvador Pessoal e perseveram até o fim.

A predestinação do crente leva-o a ser conforme a imagem de Cristo; assim sendo, todos somos exortados a perseverar até o fim: 'aquele que perseverar até ao fim será salvo' (Mt 24.13). A graça divina tanto salva quanto nos preserva a alma neste mundo corrupto e corruptor. A fé antecede a regeneração: 'Porque pela graça sois salvos por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus' (Ef 2.8); 'Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado' (Mc 16.16); 'Se, com a tua boca, confessares ao Senhor Jesus e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo'" (SOARES, Ezequias (Org.). Declaração de Fé das Assembleias de Deus. l.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2017, pp. 110-11).

III - A SUBLIMIDADE DO PROPÓSITO DIVINO NA PREDESTINAÇÃO

A excelência da predestinação está na provisão de bênçãos espirituais aos eleitos pela vontade divina em Cristo e por seu incalculável amor.

1. Predestinação e salvação.
O Soberano Deus não predestinou incondicionalmente pessoa alguma à condenação eterna, mas deseja que todos se arrependam e convertam-se de seus maus caminhos (At 17.30). Nas seis vezes que a palavra aparece no Novo Testamento (At 4.28; Rm 8.29,30; 1 Co 2.7; Ef 1.5,11), nenhuma delas faz referência a condenação de pecadores. Portanto, não houve uma dupla predestinação em que Deus decretou e escolheu que uns vão para o céu e outros para o inferno. Nossa Declaração de Fé assevera que a predestinação bíblica diz respeito apenas à salvação, sendo condicionada ao arrependimento e à fé em Cristo Jesus segundo a presciência divina (1.4,5; 1 Pe 1.2).

2. Predestinação e o amor.
Antes de Deus criar qualquer coisa, o seu plano de redimir a humanidade e de definir o destino dos crentes estava estabelecido (1.4,5). Por conseguinte, a Bíblia mostra que a redenção divina não foi uma medida de emergência; ao contrário, era o plano imutável do amor de Deus desde sempre (2 Ts 2.13; 2 Tm 1.9). Aqui consiste a sublimidade dos propósitos eternos em prover a salvação: o amor de Deus (Jo 3.16,1 Jo 4.10,19). Foi por amor que Ele nos elegeu e nos predestinou em Cristo (Rm 8.29, Ef 1.4,5). Isso implica dizer que a salvação, como "favor imerecido", provém do amor de Deus (2.4,8). Não obstante, os que se achegam a Cristo não são coagidos, mas atraídos a Ele (Jo 12.32).

SÍNTESE DO TÓPICO III
A predestinação não se refere à condenação, mas a salvação de pecadores. 0 ato de prover a salvação está diretamente relacionado ao amor de Deus.

SUBSÍDIO TEOLÓGICO
"O verbo ‘predestinar' (proorizo) ocorre seis vezes no Novo Testamento, uma vez em Atos (4.28) e nas outras cartas de Paulo (Rm 8.29,30; 1 Co 2.7; Ef 1.5,11). Esse verbo significa ‘decidir antecipadamente' e se aplica ao propósito de Deus compreendido pela eleição. A eleição é Deus escolhendo ’em Cristo' um povo para si mesmo, e a predestinação diz respeito ao que Deus planejou, antecipadamente, fazer com aqueles que foram escolhidos. Dessa forma, a questão da predestinação não significa Deus decidindo antecipadamente quem será salvo ou não, mas decidindo antecipadamente o que planeja que os eleitos, em Cristo, sejam ou venham a ser. Deus predestinou como os eleitos (isto é, aqueles que estão sendo salvos em Cristo) deveriam ser: em primeiro lugar, conforme a semelhança de seu Filho (Rm 8.29) e em seguida serem chamados (8.30), justificados (8.30), glorificados (8.30), santos e irrepreensíveis (Ef 1.4), adotados como seus filhos (1.5), redimidos (1.7), para o louvor de sua glória (1.11,12), aqueles que receberiam o Espírito Santo (1.13), destinatários de uma herança (1.14) e serem criados para realizar as boas obras (2.10)" (ARRINGTON, French L.; STRONSTAD, Roger (Eds.). Comentário Bíblico Pentecostal Novo Testamento. Vol.2. Rio de Janeiro: CPAD, 2017, pp.396-97).

CONCLUSÃO:
Cristo morreu por todos e por cada um dos pecadores. Desde a eternidade, segundo a sua presciência, em Cristo, Deus elegeu e predestinou os que creriam e perseverariam na fé a viver em santidade, receber a filiação divina e a desfrutar de todas as bênçãos espirituais divinamente estipuladas.

PARA REFLETIR
A respeito de "Eleição e Predestinação", responda:

• O que significa eleição?
Eleição traz a ideia de escolha.

• Qual a finalidade específica da eleição?
Segundo o apóstolo Paulo, a eleição tem a finalidade específica de sermos "santos e irrepreensíveis diante dEle" (1.4).

• Literalmente, o que significa a predestinação?
Predestinação significa literalmente "determinar antes".

• O que moveu o Pai a nos adotar?
O amor.

•Em que consiste a sublimidade dos propósitos eternos da salvação?
A sublimidade dos propósitos eternos em prover a salvação consiste no amor de Deus (Jo 3.16,1 Jo 4.10,19).

Nenhum comentário:

Postar um comentário